Alessandra Riane Vaz de Lima

Secretária

+55 (55) 3321 1658
bdr@unicruz.edu.br
Horários de Atendimento
Manhã/Tarde

Apresentação

O Banco de Dados Regional (BDR) é um projeto de extensão da Universidade de Cruz Alta que tem realizado pesquisas e trabalhos de extensão desde 2002 com a colaboração de diversos professores e acadêmicos. A abrangência do Banco de Dados Regional da UNICRUZ é o COREDE Alto Jacuí (Boa Vista do Cadeado, Boa Vista do Incra, Colorado, Cruz Alta, Fortaleza dos Valos, Ibirubá, Lagoa dos Três Cantos, Não-Me-Toque, Quinze de Novembro, Saldanha Marinho, Salto do Jacuí, Santa Bárbara do Sul, Selbach e Tapera).

O Banco de Dados Regional da UNICRUZ propõe-se a fazer um acompanhamento das principais informações estatísticas socioeconômicas da região, como forma de sistematização das informações inerentes a tal propósito, culminando com sua disponibilização em dados apresentados nesta página.

Sendo assim, o objetivo é acompanhar e proporcionar de forma sistemática a evolução das informações, dando suporte à pesquisa e à atividade empresarial regional. A pesquisa, socialização e a publicação dos dados ocorrem através de alguns produtos:

 

  • Pesquisa e cálculo da cesta básica para o município de Cruz Alta/RS – mensal;
  • Boletim ICCCA (índice do custo da cesta em Cruz Alta) – trimestral;
  • Caderno de Estatísticas Socioeconômicas: município de Cruz Alta – anual;
  • Coleta e disponibilização de dados socioeconômicos da região do COREDE Alto Jacuí.

 

O Projeto do Banco de Dados Regional busca trabalhar na qualidade dos dados socioeconômicos disponíveis na região, pois acredita-se que a população acadêmica, gestores públicos e a população em geral possam utilizar-se de informações organizadas e acessíveis para o processo democrático e decisório, como avaliação de políticas públicas, projetos acadêmicos e estratégias de representantes políticos.

 

O Objetivo geral do projeto é criar e oferecer à população acadêmica, gestores públicos e população em geral um canal de informações referente à realidade econômica, social, política, cultural, ambiental e democrática dos 14 municípios integrantes do COREDE Alto Jacuí. Desta forma é possível subsidiar a formulação e gestão de políticas públicas regionais, além de fomentar junto à população regional a importância de conhecer dados sociais, econômicos, políticos, para avaliar políticas públicas dentro do processo democrático de representatividade.

Perfil do Alto Jacuí

O Conselho Regional de Desenvolvimento Alto Jacuí (COREDE Alto Jacuí) é um dos 28 Conselhos Regionais de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul. Este é um fórum de discussão e decisão a respeito de políticas e ações para o desenvolvimento regional.

A região do Alto Jacuí possui uma população total de 162.657 habitantes (IBGE/2006), com área (2015) de 6.893,8 km², densidade Demográfica (2013) de 22,5 hab./km², taxa de analfabetismo de pessoas com 15 anos ou mais (2010), 4,75 %, coeficiente de Mortalidade Infantil (2015) de 10,75 por mil nascidos vivos, exportações Totais (2014) U$ FOB 780.849.082 (FEE, 2017).

Esta região abrange os municípios de Cruz Alta, Boa Vista do Cadeado, Boa Vista do Incra, Colorado, Fortaleza dos Valos, Ibirubá, Lagoa dos Três Cantos, Não Me Toque, Quinze de Novembro, Saldanha Marinho, Salto do Jacuí, Santa Bárbara do Sul, Selbach e Tapera, em uma área de 6.905,5 km², conforme a figura a seguir.

COREDE Alto Jacuí

O principal objetivo dos COREDES é a promoção do desenvolvimento regional harmônico e sustentável; a integração dos recursos e das ações do governo na região; a melhoria da qualidade de vida da população; a distribuição equitativa da riqueza produzida; o estímulo a permanência do homem na sua região; e a preservação e a recuperação do meio ambiente.

(Fonte: http://www.scp.rs.gov.br).

Apresenta-se neste item a pesquisa e tabulação de dados secundários, com o propósito de reunir um conjunto de informações estatísticas (dados secundários) dos 14 municípios que compõem o COREDE Alto Jacuí. Os dados aqui disponíveis foram coletados e organizados de 1990 a 2014. Cabe ressaltar que os dados disponíveis neste item caracterizam-se por serem dados de natureza secundária, isto é, são informações já existentes de forma dispersa junto a organizações diversas e foram organizados aqui em forma de tabelas. As principais fontes utilizadas são do IBGE E FEE/RS.

 

Agricultura IBGE

Permanentes

Temporaria

Boletim ICCCA

Os boletins do Índice do Custo da Cesta Básica Alimentar (ICCCA) tem como objetivo apresentar os dados referentes ao índice do custo da cesta básica do município sede (Cruz Alta) do COREDE Alto Jacuí. Esta analise é feita com base em duas cestas: a cesta básica de produtos da família (54 produtos) e a cesta básica de produtos do trabalhador (13 produtos). Este boletim apresenta dados analisados com outros indicadores socioeconômicos. A periodicidade é trimestral.

Cesta Básica Mensal (54 Produtos)

O Banco de Dados Regional realiza o levantamento mensal do custo da cesta básica do município de Cruz Alta visando analisar o poder de compra do Salário Mínimo e apresentar aos veículos de comunicação local para divulgação.

A coleta de preços se dá de duas formas: uma cesta composta de 13 produtos alimentares e uma cesta composta de 54 produtos.

Por sua vez, a cesta básica com os 54 produtos é dividida em 9 (nove) grupos: Grãos; Farináceos; Mercearia; Carnes e derivados; Óleos e temperos; Hortifrutigranjeiros; Higiene e limpeza; Bebidas; Artigos de uso geral. Os alimentos pesquisados são mencionados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a partir de pesquisa dos orçamentos familiares que aponta os itens presentes diariamente na mesa da maioria da população brasileira. Leva-se em consideração também a quantidade de produtos consumidos, considerando a média de quatro pessoas.

Os preços serão coletados mensalmente em cinco supermercados do município de Cruz Alta. Cabe salientar que em nenhum momento será divulgado o nome do supermercado participante, nem os preços coletados individualmente.

A apresentação da analise da coleta de preços se dá em forma de relatórios mensais. O Relatório será elaborado mensalmente, a partir de levantamento feito pela bolsista vinculado ao banco de dados regional da UNICRUZ e será apresentado aos meios de comunicação local para divulgação da variação de preços dos produtos no município de Cruz Alta.

Ração Essencial Mínima (13 Produtos)

A Cesta Básica do Trabalhador, também conhecida no Brasil como Ração Essencial do Trabalhador, tem por base uma cesta composta por 13 alimentos definida pelo Decreto-Lei nº 399 de 1938, quando da criação do salário mínimo no país. A relação de alimentos pesquisados é a seguinte: carne, leite, feijão, arroz, farinha de trigo, batata inglesa, tomate, pão, café, banana, açúcar, óleo de soja e margarina. Esta cesta considera um número mínimo diário de calorias e proteínas que devem ser consumidas por um trabalhador. Além disso, serve para base de cálculo do salário necessário para o sustento de uma família com quatro pessoas adultas. Esta pesquisa é também realizada pelo Departamento Intersindical de Estudos Estatísticos e Socioeconômicos (DIEESE) nas principais capitais brasileiras.

Os preços São coletados mensalmente em cinco supermercados do município de Cruz Alta. Cabe salientar que em nenhum momento será divulgado o nome do supermercado participante, nem os preços coletados individualmente.

A apresentação da analise da coleta de preços se dá em forma de relatórios mensais. O Relatório será elaborado mensalmente, a partir de levantamento feito pela bolsista vinculado ao banco de dados regional da UNICRUZ e será apresentado aos meios de comunicação local para divulgação da variação de preços dos produtos no município de Cruz Alta.

Janeiro 2017

Fevereiro 2017

Março 2017

Abril 2017

Maio 2017

Junho 2017

Julho 2017

Agosto 2017

Setembro 2017

Outubro  2017

Novembro  2017

Dezembro 2017

Caderno de Estatísticas Socioeconômicas

Este produto é um caderno com informações do município de cruz alta, onde os dados são sistematizados em quatorze grupos distintos e relevantes na análise do desempenho da economia local, a saber: agricultura, cesta de produtos básicos da família e ração mínima essencial, comércio, educação, emprego, finanças públicas, justiça, negócios, nível de atividade, política, saúde, segurança, sistema financeiro e social.

A coleta de dados se dá através de fontes secundárias que são oriundas de informações da relação anual do cadastro geral de emprego e desemprego (CAGED) e do ministério do trabalho e emprego (MTE), e de fontes como prefeituras dos municípios envolvidos na pesquisa, através de sua secretaria municipal de planejamento, secretaria da fazenda do Estado do Rio Grande do Sul, sistema de informações do banco central (SISBACEN/BACEN), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísitica (IBGE), cadastro geral de empregados e desempregados (CAGED), além de órgãos oficiais da área da agricultura e pecuária brasileira tais como a emater, o ministério da agricultura, pecuária e abastecimento (MAPA) e o ministério do desenvolvimento agrário (MDA),  Prefeitura municipal de Cruz Alta, RGE, CDL.

Alguns sites Interessantes

Abaixo listamos alguns sites que podem conter informações importantes que pode ser de muita utilidade: