A Universidade de Cruz Alta, em agosto de 2011 foi convidada a ser parceira da Rede Escola de Governo do Estado do Rio Grande do Sul. A parceria partiu da possibilidade da instituição desenvolver um trabalho junto aos servidores públicos e agentes sociais no que diz respeito às diversidades sociais, especialmente a questão do envelhecimento populacional, das necessidades especiais e da diversidade sexual e de gênero. A partir disso então, estabeleceu-se para a Instituição desenvolver o Programa Gestão de Políticas Públicas para os Direitos Humanos: Necessidades Especiais, Diversidade Sexual e Geracional (Envelhecimento). Foi nesse momento que o interesse da Instituição em trabalhos que tenham os Direitos Humanos como tema central se tornou mais palpável.

Cabe destacar que as temáticas enfatizadas nos programas da UNICRUZ, vieram de encontro com as atividades já desenvolvidas desde o ano de 2000, através de seus grupos de pesquisa, como o GIEEH – Grupo Interdisciplinar de Estudos do Envelhecimento Humano e GPEHP – Grupo de Pesquisa em Estudos Humanos e Pedagógicos, em projetos de pesquisa e extensão na área do envelhecimento e das necessidades especiais, tendo em vista o respeito aos direitos humanos de inclusão e às diversidades.

Inicialmente, estes projetos de pesquisa e extensão eram desenvolvidos de forma isolada pelos pesquisadores específicos de cada área havendo ainda pouca interação entre as diferentes áreas do conhecimento.

Após firmar a parceria com a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos do Rio Grande do Sul e início da execução do programa da rede escola de governo UNICRUZ com ênfase Direitos Humanos: Necessidades Especiais, Diversidade Sexual e Geracional (Envelhecimento) em direitos humanos percebeu-se a necessidade da criação de um Núcleo de direitos Humanos com características interdisciplinares. Desta forma seria possível a discussão de todas as temáticas abordadas pelos Direitos Humanos como: diversidade étnica, ética, transparência, cidadania, dentre outras possibilidades de criação de novos grupos temáticos.

A UNICRUZ atua na comunidade de Cruz Alta como auxiliar no enfrentamento das ameaças e lesões aos direitos humanos. Para isso, atualmente, conta com – atuando através dos mais variados cursos de graduação e pós-graduação lato e stricto sensu – programas, projetos de pesquisa e extensão, além de ações comunitárias isoladas e convênios estatais para fomentar as ações em prol da proteção dos mesmos (a exemplo da já citada Rede Escola de Governo, promovendo seminários e capacitações e do Projeto Profissão Catador, conveniado à Petrobrás, que, certamente, auxilia na promoção da não violência com o incentivo ao trabalho). Isso, sem dúvida, justifica a criação de um Núcleo de Ação em Pró-Direitos Humanos e do presente projeto, para fomentar atividades específicas nas áreas temáticas que tal Núcleo abarca.

Assim, em 25 de abril de 2012 foi aprovado pelo Conselho Universitário o regulamento do Núcleo de Ação em Pró-Direitos Humanos da Universidade de Cruz Alta.

Este Núcleo tem por objetivo geral desenvolver atividades de ensino, pesquisa e extensão em direitos humanos e cidadania, mediante o emprego de abordagem interdisciplinar do interesse da Universidade de Cruz Alta, da comunidade externa e de instituições parceiras.

Reside aí a importância de se promoverem ações que beneficiem a comunidade de maneira geral no sentido de reconhecer e conviver com as diversidades, respeitando-as em todas as suas dimensões éticas, sociais, políticas, culturais, mas acima de tudo, o respeito ao direito humano de viver à sua maneira, com a sua idade, condição sexual, de cor, de raça, de tribo ou de condição social.

COMPOSIÇÃO

Ângela Simone Pires Keitel – Coordenadora e docente do Curso de Direito
Ana Paula Alf Lima Ferreira – Docente do Curso de Medicina Veterinária
Janete Schubert – Docente de Núcleo Comum

GRUPOS TEMÁTICOS

  1. Grupo Temático 01 – Diversidade Sexual, de Gênero e Étnica.
  2. Grupo Temático 02 – Ética, Cidadania e Transparência.
  3. Grupo Temático 03 – Diversidade Geracional.
  4. Grupo Temático 04 – Necessidades Especiais.

Objetivo Geral

Este Núcleo tem por objetivo geral desenvolver atividades de ensino, pesquisa e extensão em direitos humanos e cidadania, mediante o emprego de abordagem interdisciplinar do interesse da Universidade de Cruz Alta, da comunidade externa e de instituições parceiras.

Objetivos Específicos

Objetivo específico 1
I – Grupo Temático 01 – Diversidade Sexual, de Gênero e Étnica.

Promover o empoderamento da comunidade acadêmica e externa no que diz respeito à diversidade sexual, de gênero e étnica, tornando os sujeitos capazes de incidir politica e socialmente nos seus contextos, transformando a prática pedagógica e as políticas públicas, tendo em vista o reconhecimento da diversidade sexual e o combate ao sexismo, à homofobia e o preconceito étnico.

Objetivo específico 2
II – Grupo Temático 02 – Ética, Cidadania e Transparência

 

Sensibilizar e conscientizar a comunidade acadêmica e externa em relação à importância da efetivação e emancipação dos direitos do homem ligados à ética, cidadania e transparência.

Objetivo específico 3
III – Grupo Temático 03 – Diversidade Geracional.

Oferecer à comunidade acadêmica e externa – notadamente aos agentes sociais (conselheiros, educadores e assistentes sociais) – que atuam em espaços públicos e colaboram na construção das políticas públicas, voltadas às demandas etárias, formação específica sobre os direitos e legislação das diferentes gerações, para que os mesmos possam ter suas ações fundamentadas na reflexividade e respeito às pluralidades e diversidade.

Objetivo específico 4
IV – Grupo Temático 04 – Necessidades Especiais.

 

Proporcionar a reflexão, o debate, a fundamentação teórica, a ressigificação de concepções e a busca de alternativas práticas de inclusão social das pessoas com necessidades especiais, reconhecendo a legislação pertinente.

FÓRUM PERMANENTE EM DIREITOS HUMANOS (FPDH)

O Núcleo de Ação em Pró-Direitos Humanos da UNICRUZ objetiva desenvolver atividades de ensino, pesquisa e extensão em direitos humanos e cidadania, mediante o emprego de abordagem interdisciplinar do interesse da Universidade, da comunidade externa e de instituições parceiras. Através de um Fórum Permanente de Direitos Humanos visa garantir um espaço de discussão, pesquisa e de formação entre a comunidade acadêmica, alunos, professores e corpo técnico funcional da Universidade de Cruz Alta sobre as diferentes temáticas que envolvem os Direitos Humanos, atendendo ao disposto na Resolução nº1 de 30/05/2012 do Conselho Nacional de Educação, na Lei nº 11.465 de 10/03/2008 publicada no D.O.U de 11/03/2008 e na Resolução nº2 de 15/06/2012 publicada no D.O.U de 18/06/2012.

Objetivos Específicos:

  1. Incentivar, desenvolver e apoiar ações nos cursos de graduação e pós-graduação (latu sensu e strictu sensu) visando fomentar uma cultura de respeito às diferenças e construção de novos valores visando uma sociedade mais igualitária e justa socialmente;
  2. Oportunizar a formação em direitos humanos do corpo docente, discente e técnico-funcional através cursos, palestras, projetos e saídas de campo;
  3. Possibilitar um processo de sensibilização visando construir uma consciência crítica, ética buscando uma cultura social de respeito e proteção aos direitos humanos;
  4. Fortalecer projetos e experiências desenvolvidas pela instituição que envolvam questões de direitos humanos;
  5. Influenciar, compartilhar e consolidar pensamentos, costumes, hábitos e atitudes que decorrem dos valores essenciais dos direitos humanos;

Ações do Fórum Permanente de Direitos Humanos – FPDH:

2014-2

15/09/2014
Seminário: Palestras de convidados externos com conhecimento relevantes na área de Direitos Humanos.
21/10/2014
Ciclo de Oficinas: realização de trabalhos com grupos a partir de situações problemas cotidianos envolvendo diversas temáticas em direitos humanos (idosos, infância e adolescência, orientação sexual, gênero, necessidades especiais, relações étnico-raciais e privados de liberdade).
19/11/2014
Cine Debate: exibição de filmes (curtas-metragens) e discussões sobre temáticas pertinentes aos direitos humanos.
Atividade permanente
Formação continuada:criação de turmas na modalidade EAD para formação sobre a temática de Direitos Humanos. Neste espaço também, serão realizados fóruns de discussão visando aprofundar uma cultura em Direitos Humanos na instituição.
Encontros quinzenais
Grupo de Estudos em Direitos Humanos:Encontro de grupo de estudos sistemático e com frequência quinzenal, para discussão de textos teóricos e situações problema na área dos direitos humanos.

2015-1

11/03/2015
II Cine Debate: nesse semestre será exibido o documentário “Mais náufragos que navegantes”. O filme de Guillermo Planel, aborda conceitos relacionados a direitos humanos, como povos originários, gênero, orientação sexual, educação, meio ambiente e ditaduras militares, em diferentes países da América Latina. Após a exibição, será realizado debate com o convidado especialista na área e o público presente.

Local: Salão Nobre    Horário: 19h30

16/04/2015
II Ciclo de Oficinas: realização de trabalhos a partir de situações problemas envolvendo temáticas em Direitos Humanos:

Oficina 1 – Direitos Humanos e Fundamentais: Diferenciação, Classificação e Identificação.
Público-alvo: Acadêmicos do curso de Medicina Veterinária e Agronomia, Docentes, Corpo Técnico Funcional.
Local: Salão Nobre   Horário:14h30min

Oficina 2 – O SUS e o Direito à Saúde: facilidades e os limites do acesso.
Público-alvo: Acadêmicos dos cursos de Fisioterapia, Estética e Cosmética, Enfermagem, Biomedicina e Educação Física, Docentes, Corpo Técnico Funcional.
Local: Salão Nobre   Horário: 19h30

Oficina 3 – Direitos Humanos e Fundamentais: Diferenciação, Classificação e Identificação.
Público-alvo: Acadêmicos da Agronomia, Administração, Ciências Contábeis, Gestão e Engenharias, Docentes, Corpo Técnico Funcional.
Local: Miniauditório do CCHS   Horário: 19h30

Oficina 4 – Diálogos sobre Segurança Pública.
Público-alvo: Acadêmicos da Ciência da Computação, Ciências Aeronáuticas, Arquitetura, Direito, Jornalismo, Docentes e Corpo Técnico Funcional.
Local: Ginásio II   Horário: 19h30

09/06/2015
II Seminário de Direitos Humanos: Palestra de convidados externos com conhecimento relevantes na área de Direitos Humanos.

Local: Salão Nobre   Horário: 19h30

Atividades Permanentes

Formação continuada: serão ofertadas turmas na modalidade EAD para formação em Direitos Humanos. Neste espaço, serão realizados estudos visando aprofundar uma cultura em Direitos Humanos na instituição.

Grupo de Estudos em Direitos Humanos: os encontros terão frequência quinzenal, com discussões de textos teóricos e situações problema na área dos Direitos Humanos.
Público Alvo: discentes, docentes e corpo técnico funcional.
Local: Campus Universitário
Horários: Serão disponibilizados previamente junto ao site da UNICRUZ (www.unicruz.edu.br)

2015-2

Ações do Fórum Permanente de Direitos Humanos – FPDH para 2015/2
31/08/2015
III Cine Debate: No encontro serão exibidos os documentários Guaranis em busca de liberdade e Toldo imbu, ambos produzidos no Rio Grande do Sul. Posteriormente haverá um bate-papo com o antropólogo da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) Mauro Leno Silvestrin, e o cacique guarani Joel Kuaray Pereira. Aberto à comunidade, o evento acontecerá no Salão Nobre do Campus a partir das 19h30
Local: Salão Nobre    Horário: 19h30
26/10/2015

III Ciclo de Oficinas: realização de trabalhos a partir de situações problemas envolvendo temáticas em Direitos Humanos:
OFICINA I: O Tópico central será a possibilidade da Redução da Maioridade Penal no Brasil, assunto que está em voga. Para participar das discussões, foram convidados a promotora de Justiça da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Cruz Alta, Anamaria Thomaz, a socióloga da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), Maria Clara Ramos Nery, o tenente-coronel da Brigada Militar Paulo Rogério Medeiros, a conselheira tutelar de Cruz Alta Simoni Cador e o delegado de Polícia Josuel Muniz. Como debatedor convidado juiz da 2ª Vara Criminal de Cruz Alta e professor do curso de Direito da Unicruz, Ricardo Tjäder
Atividades Permanentes
Grupo de Estudos em Direitos Humanos: os encontros terão frequência quinzenal, com discussões de textos teóricos e situações problema na área dos Direitos Humanos.
Público Alvo: discentes, docentes e corpo técnico funcional.
Local: Campus Universitário
Horários: UNICRUZ – Centro a partir da 9h às 11h. Sala de aula do Proenen
24/10/2015: Grupo de Estudo participa de visitação externa: 
A coordenação do Núcleo em Direitos Humanos, através da profª Ângela Keitel e Janete Schubert, estiveram com os demais integrantes do Grupo de Estudos em Direitos Humanos, visitando a Comunidade Quilombola Rinção dos Caixões, localizada no interior do município de Jacuizinho. Além dos acadêmicos que participam do grupo, as profª Ana Paula Lima Ferreira, Ieda Link, Denise Girardon e Rosane Félix também participaram da visitação, bem como grupo de acadêmicos do Curso de Jornalismo coordenados pelo Prof. Diego Dill.
Formação continuada: serão ofertadas turmas na modalidade EAD para formação em Direitos Humanos. Neste espaço, serão realizados estudos visando aprofundar uma cultura em Direitos Humanos na instituição

NOTÍCIAS

Dezembro 2017

Pelo fim da violência de gênero

Mobilização mundial inicia e Unicruz está engajada em debates locais.

:

A Unicruz aderiu mais uma vez à campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência de gênero. Trata-se de uma mobilização nacional que busca combater e levantar reflexões sobre os maus tratos a mulheres e meninas. O calendário de ações em Cruz Alta iniciou na segunda-feira (27), com o lançamento oficial na Coordenadoria de Políticas Setoriais e Direitos Humanos.

A primeira ação no Campus foi na quarta-feira (29) à noite, com uma roda de conversa entre docentes, estudantes e convidados da comunidade externa sobre feminicídio. A proposta do Núcleo de Ação em Pró-Direitos Humanos (NAPDH) da Unicruz foi estabelecer um momento de reflexões sobre os dados oficiais, as leis e as políticas públicas voltadas para o tema. “Nas últimas pesquisas temos 13 casos de feminicídio notificados por dia. A média no nosso Estado está um pouco abaixo da nacional, mas percebemos algumas localidades que apresentam maior número de crimes desse tipo, como a região metropolitana, a fronteira e inclusive a nossa”, explicou a pesquisadora em Ciências Sociais Suelen Gonçalves, que desenvolveu pesquisas sobre feminicídio.

Ainda na campanha, em 07 de dezembro a reitora Patrícia Bianchi representará a Unicruz na roda de conversa “Mulheres Superpoderosas” na Câmara de Vereadores. E no dia 12, os professores Ângela Keitel e Tiago Brutti participarão de outro evento na Casa Legislativa de Cruz Alta, este sobre Direitos Humanos.

Novembro 2017

Cruz Alta recebe Seminário sobre a Educação, Violência e Saúde:

A Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ) através do Núcleo de ação em Pró-Direitos Humanos (NAPDH em parceria com a  Clínica Integrada de Atenção a Saúde Mental & Coaching (PENSÉE)  trouxeram  para Cruz Alta o Seminário: “Educação, Violência e Saúde: Atuação em Rede e Gestão Territorial”. Através da colaboração do município, da ACI Cruz Alta, da 9ª CRE, Rotary Club Distrito 4660, OAB foi  possível debater com autoridades Estaduais esse tema que preocupa a totalidade da população cruz-altense.

 

 

Valor à Cultura Afro

Programação da Unicruz na Semana da Consciência Negra mobiliza a comunidade acadêmica.

:

Desde sábado (18) a Unicruz está engajada em ações alusivas à Semana da Consciência Negra. No final de semana, uma comitiva do Mestrado em Práticas Socioculturais e Desenvolvimento Social e do Núcleo de Ação em Pró-Direitos Humanos visitou a comunidade quilombola Santa Terezinha, localizada em Fortaleza dos Valos, para conhecimento da cultura local. As atividades no Campus iniciaram na segunda-feira (20): os professores Vera Prola, André Baltazar e Jorge Pittan foram convidados pelo NAPDH/Unicruz a participar de uma roda de conversa sobre história e cultura afro. “O escravo era comprado e vendido como numa feira de gados. Havia uma lógica econômica e inclusive passagens bíblicas que foram usadas para tentar justificar a escravidão do negro”, contextualizou Pittan.

O Núcleo de Conexões Artístico-Culturais (Nucart) da Unicruz também inaugurou três exposições, uma delas no subsolo da Biblioteca Visconde de Mauá. O espaço recebeu uma coletânea de obras do artista plástico Mauro Altino Ferreira de Souza, o Mó. A peculiaridade fica por conta do material em que as pinturas são reproduzidas. Mó utiliza objetos como caixas de pizza e tampa de vaso sanitário como tela para retratar elementos da cultura afro. As outras mostras acontecem paralelamente no Centro de Convivência do Campus, em parceria com o Sorge Lebens – laboratório de ensino em humanidades da Unicruz –, e no plenário da Câmara de Vereadores de Cruz Alta, com obras do fotógrafo Sebastião Salgado.

Os encontros da Semana da Consciência Negra acontecem até quinta-feira (23). Até lá, haverá exibições de filmes temáticos, apresentações de dança e oficinas de maquiagem e penteado realizadas pelo curso de Estética e Cosmética.

Outubro 2017

VII Cine Debate

O VII Cine Debate promovido pelo Núcleo de Ação em Pró-Direitos Humanos exibiu o filme “Flor do Deserto”. O filme baseado na autobiografia de Warls Dirie retrata a história verídica da super modelo. Nascida na Somália, no seio de uma tribo de pastores nômades foi, aos 13 anos de idade, vendida pela família para casar com um homem de 60 anos. Dessa forma, foge e, percorre sozinha o deserto somali, durante vários dias, chega a Mogadíscio onde parentes a acolhem e a enviam para Londres. A partir daí sua vida muda radicalmente, sendo transformada numa modelo internacional. No auge de sua carreira revela ao mundo que fora vítima de circuncisão feminina e inicia uma luta contra essa tradição, tornando-se embaixadora da ONU.

Setembro 2017

No dia 29 de setembro o Núcleo de ação em Pró-Direitos Humanos recebeu a Mestre Juliana Bedin Grando que esteve na instituição para falar sobre o “Envelhecimento da população brasileira: foco nas políticas públicas”. O evento ocorreu no miniauditório do prédio 13 e reuniu alunos do curso de Direito e do Mestrado em Práticas Socioculturais e Desenvolvimento Social.

O tema em debate é de suma importância vista que o Brasil é um país que envelhece a passos largos. Esse envelhecimento acelerado vem produzindo necessidades e demandas sociais que requerem respostas adequadas do Estado e da sociedade. Assim, o evento teve como objetivo refletir e debater o atual contexto do envelhecimento da população brasileira e as medias que vem sendo tomadas pelo poder público.

 

As professoras Ângela Keitel e Ana Paula Ferreira, integrantes do Núcleo de Ação em Pró-Direitos Humanos, estiverem participando do Café & Conversa na Unijui. O evento ocorreu no na terça-feira, 26/09 no Mestrado em Direitos Humanos da Uniju. A convidada da edição de setembro do Neidh Café & Conversa foi a Mestre em Direitos Humanos Diúlia Binelo. O tema discutido foi “Genocídio e Direitos Humanos”, a partir da experiência da convidada em um intercâmbio em Toronto, Canadá.

Evento Feminicídio

Semana da Consciência Negra - Convite para colaborar

Semana da Consciência Negra - Mostra de Artes - NUCART

Semana da Consciência Negra - Visita no Quilombbo

Semana da Consciência Negra - Mostra de Dança Quilombo Jacuizinho/RS - Perola Negra

Seminário Educação, saúde e violência

17/10/2017 - CINE DEBATE

Palestra Jocum Refugiados

      

2º Seminário de Ouvidoria do SUS

            

Roda de Conversa LGBT

                                       

Seminário Regional Sobre Violência e o Cuidado às Pessoas em Situação de Vulnerabilidade

       

VI Cine Debate - Exibição do documentário - "Porque temos esperança"

                       

Palestra e Lançamento do Livro "A formação de jovens violentos: estudo sobre a etiologia da violência extrema" - Dr. Marcos Rolim

                

Dia Internacional da Mulher é marcado por exposição de fotos no centro de convivência na instituição

        

V Cine Debate - Exibição Documentário "do Meu Lado"

  

Visita in loco na comunidade Quilombola Rincão dos Caixões

           

Seminário Semana da consciência Negra

     

Atividade Cultural da Semana da Consciência Negra (2016-2) - Centro de Convivência

   

CICLO DE OFICINA - DIREITOS HUMANOS E O DIREITO A MORADIA DIGNA

        

II Ciclo de Oficinas - Ações 2015/1

                                                                   

III Cine Debate

   

I Encontro do Grupo de Estudos do 2º Semestre

      

Visita na comunidade Quilombola Rincão dos Caixões

            

III Ciclo de Oficinas

           

Conferência Regional em Direitos Humanos (25/02/2016)

     

Reunião na EASA (Projeto Nossa Bandeira) 27/03/2016

 

IV CINE DEBATE

                      

Convidados do Programa Humanos por Direitos - 2016-2

        

CONTATOS

Campus Universitário Ulysses Guimarães
Prédio central – 3º piso – ao lado da sala da Controladoria
Fone: 55 3321 1553 Ramal: 2553
E-mail: napdh@unicruz.edu.br