Vida na pandemia

Vida na pandemia

Projeto de Extensão do curso de Fisioterapia da Unicruz promove ações de qualidade de vida para 43 famílias do bairro Acelino Flores, de Cruz Alta-RS

Confira a reportagem em áudio

:

O projeto “A Bioética da proteção em saúde para o cuidado centrado na pessoa com doença crônica na Estratégia de Saúde da Família Acelino Flores – Cruz Alta/RS” realiza atendimentos domiciliares para 43 famílias do bairro Acelino Flores, em Cruz Alta.

O objetivo do Projeto é promover formas e maneiras para melhorar a qualidade de vida de pessoas com doenças crônicas. Com auxílio das agentes de saúde da Estratégia de Saúde da Família Acelino Flores, os acadêmicos do 4º e 8º semestres do curso de Fisioterapia atuam de perto na rotina de pacientes, familiares e cuidadores.

Os atendimentos domiciliares serão realizados até o final do mês de novembro, por 23 alunos envolvidos em cinco disciplinas do curso de Fisioterapia: Prática de Fisioterapia na Saúde Coletiva, Fisioterapia na Saúde do Idoso II, Bioética, Deontologia e Educação e Saúde. A docente Themis Carvalho, que coordena o Projeto, explica que “esses pacientes terão atendimento centrado na pessoa, onde os acadêmicos vão fazer toda uma avaliação, entendendo a pessoa e a sua história de vida”.

Nas primeiras visitas, foram aplicados questionários, para coletar informações gerais, verificar exames complementares, dentre outros detalhes importantes da rotina dos pacientes, com objetivo de identificar e planejar as atividades de promoção de saúde para as famílias.

Milena Post, acadêmica do 8º semestre de Fisioterapia, relata que participar do projeto é muito importante para desempenhar a profissão futuramente com olhar voltado ao ser humano. “É o primeiro contato com o paciente, temos um outro olhar com ele, não é aquele atendimento clínico distante, ficamos perto do paciente e participamos da vida dele. Não é só chegar lá, atender e ir embora. A gente entra em contato, pergunta se está tudo bem, é um atendimento completo e por isso é importante para nossa formação”, relata Milena.

Doralina Costa da Rosa tem 85 anos e há três anos é uma das pacientes atendidas pelo Projeto da Unicruz. A dona Dora, como é chamada, sabe bem o valor desse tipo de atividade e reconhece que os atendimentos a domicílio feitos pelas acadêmicas, trazem grandes benefícios à família toda. Estou muito feliz, com o retorno delas aqui. Elas procuram praticar, em cima de uma dor que a gente está sentindo. Eu trabalhei na área da saúde, eu dou muito apoio, elas nos ajudam e a gente ajuda elas”.

Com a pandemia, muitos desses pacientes se mantiveram isolados em casa, saindo apenas em situações de urgência e de extrema necessidade. Receber as acadêmicas em casa é um motivo de comemoração para as famílias. A professora Themis explica que os acadêmicos estão preparados para realizar a atividade com segurança, respeitando todos os protocolos de saúde, “desta forma quando eu entendo o problema de perto, com todas as medidas protetivas, eu consigo elaborar de fato atividades de saúde, de prevenção, de promoção e principalmente atividades resolutivas de vida, vida na pandemia”.

Quer receber as notícias no seu email, acesse aqui