Pesquisa em evidência

Pesquisa em evidência

Estudo desenvolvido no Mestrado em Atenção Integral à Saúde analisa protocolo de tratamento dermatológico para ceratoses actínicas.

As ceratoses actínicas são lesões frequentemente vistas na prática dermatológica. Alguns estudos evidenciam prevalência geral destas lesões entre 11 a 25% e até 60% em indivíduos acima dos 40 anos de idade, no hemisfério sul. No Brasil, segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (2006) as ceratoses actínicas representam o principal motivo de consulta em serviços de Dermatologia (17,2%), quando se trata de pacientes maiores de 65 anos de idade. Além da alta prevalência, é importante ressaltar que as ceratoses actínicas acometem mais indivíduos expostos cronicamente à radiação ultravioleta (RUV) e são conhecidas também como lesões pré-câncer, pois tem o potencial de evoluir para câncer de pele, do tipo não melanoma. O diagnóstico e o tratamento precoce são fundamentais para evitar a progressão para o câncer de pele, enfermidade que exige maior complexidade no tratamento. As ceratoses actínicas predominam em áreas expostas ao sol, como face, couro cabeludo e membros superiores.

O uso do 5-fluorouracil (5-FU) 5% creme e o peeling de ácido glicólico (AG) 70% associado ao peeling de 5-FU 5% são alternativas para o tratamento de ceratoses actínicas (CAs) em membros superiores. O primeiro é considerado tratamento tópico padrão ouro, enquanto o último, proposto mais recentemente, ainda possui poucos estudos na literatura a respeito de sua eficácia no tratamento das lesões actínicas. Portanto, este estudo se propôs a comparar a eficácia do peeling de AG 70% associado ao peeling de 5-FU 5% em relação ao uso de 5-FU 5% creme no tratamento de CAs, em membros superiores. Realizou-se um ensaio clínico randomizado. Os resultados mostram que nenhum tratamento foi superior ao outro, não havendo diferenças significativas entre os tratamentos, ambos o período pós intervenção, bem como comparando as diferenças entre os períodos pré e pós intervenção. O estudo concluiu que tanto o peeling de AG 70% associado ao peeling de 5-FU 5%, assim como o 5-FU 5% creme são métodos eficazes para o tratamento de ceratoses actínicas em membros superiores.

A autoria deste trabalho foi da médica dermatologista e mestre Cristiane Lüdtke Heuser, egressa do Mestrado em Atenção Integral à Saúde, mantido em associação ampla entre Unicruz e Unijuí, que verificou que ambos os tratamentos podem ser realizados de forma segura e eficaz nos pacientes com ceratose actínicas.

Este estudo foi orientado pela farmacêutica, professora Dra. Janice F.P. Zanella, da Unicruz e co-orientado pela fisioterapeuta professora Dra Eliane Roseli Winkelmann, da Unijuí, integrantes do corpo docente do Programa de Pós Graduação (Mestrado) em Atenção Integral a Saúde. Também contou com o apoio de pesquisadores do grupo de pesquisa em Atenção a Saúde, a fisioterapeuta Julia Casagrande e o médico Guilherme Galante Heuser, também egresso deste programa de Mestrado e atualmente professor do curso de Medicina da Unijuí.

O estudo está publicado como Peeling with 70% glicolic acid followed by 5% 5-fluorouracil as well as 5% 5-fluorouracil cream are effective methods for the treatment of actinic keratoses on upper limbs: A randomized clinical trial, na revista Dermatologic Therapy e está disponível para a leitura em vários sites de revistas científicas como National Center for Biotechnology Information, Biblioteca Virtual em Saúde e Wiley Online Library.

Quer receber as notícias no seu email, acesse aqui