Cesta básica mais cara

Cesta básica mais cara

Banco de Dados Regional da Unicruz registra aumento de R$ 7,81 na cesta básica em Cruz Alta

Em pesquisa feita pelo Banco de Dados Regional (BDR) da Universidade de Cruz Alta, apontou-se que os cruzaltenses estão pagando mais nos produtos que compõem a Cesta Básica. O projeto é vinculado à Agência de Empreendedorismo, Inovação e Transferência de Tecnologia da Universidade de Cruz Alta – Start.

Os principais itens de consumo nos lares brasileiros estão custando R$ 844,85 no mês de abril, R$ 7,81 (0,93%) mais caros em relação ao mês anterior. Entre os produtos que representam as maiores altas nos preços no mês de abril, em comparação ao mês passado, foram: o mamão, com 59,72% (1kg); a batata inglesa, com 36,86% (1kg); a laranja de suco, com 26,64% (1kg) e o Tomate Paulista, com 17,61% (1kg). Já os produtos que obtiveram queda de preço foram: ovos de granja,  19,22%; sal moído ,18,51% e xampu, com 17,61%. A coleta de dados é feita mensalmente com 51 produtos, em seis supermercados de Cruz Alta.

Segundo o BDR Unicruz, em abril, a Ração Essencial mínima passou a custar R$ 424,61, representando um aumento de 6,91%. Neste mês, para obter os 13 alimentos e produtos da Cesta Essencial, o trabalhador comprometeu 38,6% do salário mínimo. O que corresponde a 84 horas e 55 minutos trabalhadas.

Clique aqui para acessar o boletim completo.

Quer receber as notícias no seu email, acesse aqui